Ida Rolf Fala Sobre Rolfing e Realidade Física. Coleçãoo: Novas Buscas em Psicoterapia. Organizadora: Feitis, Rosemary. Tradução: Maria Silvia Mourão Netto. Editora: SUMMUS. Livro sobre a história, o desenvolvimento e os fundamentos do Método Rolf de Integração Estrutural.

 

Trecho 1. Algumas pessoas têm problemas de deposição de cálcio no joelho. Já apalpei esporões de cálcio, em joelhos, com literalmente 2 cm de comprimento. No entanto, se organizarmos a parte de baixo da perna e a parte de cima também, pasmem, o cálcio desaparece. Já vi esporõeses desaparecerem assim em uma semana. Quando há fluxo de sangue e linfa pelo tecido, este recolhe aquilo que estava interferindo, fosse o que fosse que estivesse depositado ali por causa do ritmo lento da circulação.” Página 148.

 

Trecho 2. “Quando o pélvis não está equilibrada, não temos o impulso ascendente que cria o equilí­brio neutro, aquela sensação de ausência de peso que pode ser experimentada pelo corpo. Quando a pélvis está deformada, não há como ela possa permitir uma postura elegante, nem a tranquilidade evidenciada por uma pélvis em equilí­brio.” Página 63.

 

Trecho 3. “Ela ficava o tempo todo se engasgando, sempre engasgando, e eu comecei a refletir sobre isso. Percebi que no engasgar a lí­ngua levantava atrás. Tentei fazer com que sua língua descesse para que ela pudesse engolir em vez de engasgar. Depois de eu ter feito isso bastante tempo, ela disse: “Espere aí­, espere aí, sua mão no meu pescoço… Ela se lembrou de que durante suas primeiras semanas de vida chorara incessantemente. Ela quase deixou seu pai louco com esse choro interminável, chorando da hora que acordava até a hora de dormir. De vez em quando, ela o ouvia dizer: “Acabo estrangulando essa menina”. E, um dia, ele aparentemente ficou tão transtornado que parece ter pego o pescoço da criança em suas mãos. Quando ele percebeu o que estava fazendo, largou-a. Mas a criançaa ainda não tinha sido libertada.

Ela ainda podia sentir-se estrangulada por seu pai. Consegui que a moça se livrasse da maior parte desse problema, mas ainda não conseguia levá-la a ponto de poder garantir que engoliria ao invés de engasgar. E, finalmente, eu lhe perguntei: o que é que existe atualmente em sua vida que você não consegue engolir? E ela respondeu: “crescer”. Página 153.

Sugestão de leitura

Navegue